Clinton versus Trump

Estou acompanhando de perto as eleições nos EUA, pois estou morando em Miami. Trump está a um passo de ser indicado como candidato para o lado dos Republicano e Hilary Clinton pelo lado dos Democratas, o mesmo do Obama, atual presidente. Trump venceu todas as apostas contra ele até o momento, até as apostas de seu próprio partido. Mas o que significa um empreendedor, sem nenhum conhecimento sobre política, concorrer à presidência do país mais poderoso do mundo? Na minha opinião, o “fenômeno Trump” veem de um profundo desprezo da opinião pública pelos políticos. Todos os políticos, sem exceção, em todos os lugares do mundo. O sentimento pode ser facilmente identificado no Brasil, como pode ser identificado em na Itália, ou aqui nos EUA. A classe política é vista como “aproveitadores” do suor alheio. Pessoas que buscam apenas o melhor para si. Usurpadores dos recursos da nação, e assim por diante. Este fim de semana eu estava em New Orleans, onde o Estados Unidos pobre realmente existe. Casas paupérrimas, com pintura descascando e lixo pelas ruas, como qualquer pais de terceiro mundo. Começou a chover, e se poderia dizer que não era uma chuva forte, e não demorou muito para que as ruas fossem tomadas pelas águas. Assustados fomos para o Hotel. No taxi ouvimos do motorista a seguinte frase: “vocês estão onde o governo dos Estados Unidos se esqueceu de nós, os drenos da cidade custaram bilhões, e não funcionam, como tudo em Nova Orleans!”. Poderíamos ouvir a mesma frase no Rio de Janeiro ou em São Paulo? A classe política, de um modo geral, perdeu a confiança da população. Trump está a todo o momento na TV, com frases bombásticas. Ele disse que vai deportar 100% dos ilegais que estão nos EUA. Hoje são aproximadamente 11 milhões de pessoas, se juntar família, chega a aproximadamente 30 milhões. Quase 10% da atual população dos EUA. Os ilegais não votam, e tem muita gente achado que tem sim que mandar os ilegais de volta. A grande maioria não tem opinião formada. Portanto, ponto para o Trump. Hilary Clinton vem da família Clinton. Os Clintons já governaram os EUA no passado, Bill Clinton foi considerando um dos melhores presidentes dos EUA, mesmo após o caso “Monica Lewinsky”. Ela faz a campanha “feijão com arroz”, enquanto Trump faz sua campanha criando polêmica a cada apresentação. Quem vai ganhar? O resultado somente veremos em Novembro, contudo é notória a mudança na postura dos políticos nos EUA. A cada tema que Trump aborda, o congresso corre para encaminhar o assunto. O assunto dos ilegais está para ser votado há muito tempo, e agora voltou para a mesa de negociação no congresso. Trump está sendo chamado de “Disruptor”. Em tradução livre seria uma pessoa que está quebrando o sistema. Não acredito que Trump seja uma boa opção para os EUA, mas o processo de ruptura das oligarquias políticas está sendo muito produtivo. Espero que isso seja apenas o começo, e que esse movimento de mudança aconteça em todo o mundo. Principalmente no Brasil, onde os mesmos nomes estão aí, desde que eu me conheço como gente. E isso já faz tempo.